Imprimir Compartilhar Enviar por e-mail

COMUNICADO REUNIÃO SINPOL-GOVERNO

COMUNICADO  REUNIÃO SINPOL-GOVERNO
A Diretoria do SINPOL-AM informa à categoria que na tarde de hoje (22/10) esteve em reunião coletiva com o Governador e durante a reunião foram expostas pelo Governador a situação econômica do Estado e as dificuldades que o Governo tem encontrado no momento para atender as demandas reprimidas. Observou ainda o Governador que o momento ainda é de instabilidade no país e em particular no Estado do Amazonas, uma vez que o Governo teve que adotar medidas de austeridade para garantir o funcionamento de serviços essenciais e manter a folha de pagamento o mais equilibrada possível e ainda em relação a Policia Civil, garantir reserva para assegurar o pagamento da parcela do escalonamento confirmado para janeiro.
 
 
A diretoria entregou em mãos e protocolou uma proposta de projeto de Lei para promoções substitutiva que venha atender os anseios da categoria, principalmente sendo justa e evite distorções em sua aplicação, caso particular é a questão do “apadrinhamento” que coloca em desvantagem muitos que muito fizeram e fazem, em vez disso, prioriza e premia os amigos como há casos confirmados. Outro ponto negociado com o Governador pelo SINPOL-AM foi à garantia de que não haverá recurso do Governo junto ao STJ para tentar derrubar a decisão do TJAM relativa ao reajuste do valor do ticket alimentação e ainda o pagamento do reajuste do mesmo.
 
 
Apos o término da Reunião Geral o SINPOL-AM foi recebido numa sala a parte, juntamente com o Secretário Raul Zaidan, o Delegado Geral e o Deputado David Almeida para trarar de pleitos da Polícia Civil e protocolar documentos de negociação.
 
 
Estamos cientes e fazendo o melhor para evitar perdas e danos para a nossa categoria. Somos sóbrios e responsáveis, jamais faríamos qualquer movimento ou ação precipitada que pudesse levar nossa classe ao estado de prejuízo. Com relação a reposição das perdas inflacionárias (data-base), o Governador foi enfático ao afirmar que em nenhum momento deixa ou deixou de reconhecer qualquer direito de qualquer servidor, a questão alegada é que no momento o Governo não tem como honrar este compromisso, e, assim que possa, fará a reposição de todos as demandas reprimidas.
 
 
Agradecemos a compreensão e a paciência de todos, assegurando que de acordo com o que foi exposto, proposto e contraposto por ambas as partes, não teremos perdas.
 
 
 
Manaus, 22 de outubro de 2015
 
 
 
A Diretoria

 

Comentários »


Enviar comentário




Lida 1157 vezes