Imprimir Compartilhar Enviar por e-mail

CUMPRIMENTO DO TERMO DE AUDIÊNCIA REFERENTE AO CASO DE AUTAZES

CUMPRIMENTO DO TERMO DE AUDIÊNCIA REFERENTE AO CASO DE AUTAZES

É do conhecimento de boa parte da categoria que a Diretoria Jurídica do SINPOL/AM, tem refutado de forma veemente a ilegalidade da custódia de presos nas delegacias do interior e, por consequência, buscado soluções céleres para uma questão que afronta o princípio da legalidade e compromete a eficiência do trabalho investigativo.

 

 

Nesse contexto, urge informar que dando continuidade as tratativas preliminares quanto ao caso de Autazes/AM, nas primeiras horas de ontem, 01/03/2016, membros da Diretoria do SINPOL/AM participaram de uma operação idealizada e articulada por nossa entidade classista e que teve a coordenação do Delegado do Município de Autazes (Dr. David Jordão), tendo o preponderante engajamento do Excelentíssimo Doutor Delegado Geral (Dr. Raimundo Acioly), do Departamento de Polícia do Interior (Dr. Mariolino Brito / Inv. Carlos), dos membros do grupo FERA (coordenados pelo investigador Pablo), dos  Policiais Militares (comandados pelo Tenente Ewerton Souza), da Guarda Municipal, do DPTC (II/IML), na pessoa do Diretor Jeferson, dos Policiais Civis do Careiro e de Autazes, assim como, da SEAP (Secretário Pedro Florêncio/ Inv. Diego Cavalcante) a qual culminou com o encarceramento de indivíduos que assoberbavam os Policiais Civis que atuam naquele município, face à iminente possibilidade de nova rebelião.

 

 

Ao avaliar o ato em comento, o Diretor de Assuntos de Jurídicos do SINPOL-AM, Jaime Lopes, declarou o seguinte: "...Embarcamos as viaturas na primeira balsa (as 04:00h) e, visando a agilidade da operação, os participantes seguiram numa "voadeira" até o Careiro e, em ato contínuo, assumiram a condução das viaturas (que já estavam posicionadas na outra margem do rio) numa estrutura logística (transporte fluvial e terrestre) extremamente eficiente planejada pelo Delegado Jordão para que a ação fosse executada no menor tempo possível, evitando alvoroço dos familiares com a retirada dos presos. Antes do sol nascer, concluímos os deslocamentos fluvial e terrestre previstos para a ida. Após poucos minutos, outra equipe advinda de Autazes nos entregou os presos de tal modo que, antes das 10:00h, conseguimos regressar ao CEASA. De lá, tendo por base o planejamento do Diretor Branco com o DG/DPI/DPTC, seguimos para a Delegacia Geral onde num único local foram realizados os procedimentos necessários para o recolhimento dos presos (pedido de identificação criminal e exame de corpo de delito). Por último, a SEAP (Secretaria de Administração Penitenciária) confirmou o recebimento de 17 (dezessete) presos sem qualquer burocracia os quais foram encaminhados à Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa numa ação plenamente exitosa que restaurou a paz dos servidores que trabalham em Autazes e servirá de modelo para os demais municípios".

 

Comentários »


Enviar comentário




Lida 1004 vezes