Imprimir Compartilhar Enviar por e-mail

Delegacia não é presidio. Manacapuru recebe apoio do SINPOL-AM

Delegacia não é presidio. Manacapuru recebe apoio do SINPOL-AM

A situação critica por que passam várias delegacias do interior do Amazonas se agrava a cada dia, principalmente quando além da falta de equipamentos apropriados, instalações prediais em condições, pessoal em numero insuficiente e quase nenhum veículo.


Temos buscado soluções diariamente para os problemas de carceragem que tanto perturbam nosso trabalho nosso dia-a-dia nas diversas delegacias do Estado, em especial as do interior que tem servido de presídio e colocado em risco alto, tanto os trabalhadores da segurança pública, quanto à população.


 

Delegacias do interior estão superlotadas de presos condenados e provisórios vivendo em condição insalubre e desumana. A situação tem incomodado promotores e defensores públicos que estão tentando achar uma saída com medidas e intervenção das unidades policiais. Eles também recorrem ao poder judiciário com ação civil públicas para pelo menos amenizar o problema que é considerado o principal da segurança pública no interior.


Dos 62 municípios, em apenas nove tem presídio, nos demais pelo menos 1.157 estão presos em delegacia com a superlotação, a deficiência de estrutura nos prédios e a falta de pessoal que são apontadas como os principais problemas. “Delegacia não é lugar de criminosos ficarem preso e nem é atribuição de delegado, investigador cuidar de detentos. Se eles estão fazendo é porque querem ajudar”, diz o secretário de Segurança Pública do Estado (SSP-AM), Sérgio Fontes.


O promotor de justiça do município de Fonte Boa (a 665 quilômetros de Manaus) Leonardo Tupinambá entrou com uma ação civil pública solicitando a interdição da delegacia do município. De acordo com ele, está faltando alimento, estrutura para o banho de sol e segurança para os mais de 40 presos que ficam ali. De acordo com o promotor, são 12 presos condenados e 30 provisório que dividem duas celas. Eles dormem em redes porque não tem colchão, também não tem alimentação adequada, porque o rancho que a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAPE) manda, só dá para uma quinzena.


A situação da delegacia do município de Manacapuru vem sendo alvo de cobranças do SINPOL-AM junto aos órgãos responsáveis pela segurança pública. Vale lembrar que no ano de 2013 houve duas rebeliões seguidas nos meses de setembro e outubro, e, no ano de 2014 a situação se repetiu.


 

O Presidente Moacir Maia comentou sobre a situação. “Neste ano já estivemos pedindo providencias junto a SEAPE, conseguimos em principio que alguns presos fossem retirados daquela delegacia, mas a cena se repete quase que diariamente, pois sempre tem novos presos e o presidio está cada vez mais deteriorado e sem condições de abrigar ou receber novos detentos, o que leva por medida provisória, a guarda desses detentos na delegacia local, o que causa grande transtorno aos Policiais e a população local que sofre com ameaças constantes e a sensação de abandono por parte dos poderes constituídos que faltam com sua obrigação de guardar e resguardar a sociedade. Agora estamos mais uma vez pedindo providências imediatas a SEAPE para a retirada dos presos da delegacia e junto a Delegacia Geral para agilizar a reforma da delegacia e a construção do muro para garantir segurança a quem oferece segurança.” Explanou Maia.

 

Tememos pela insegurança a que são expostos os trabalhadores da “SEGURANÇA”, por isso alertamos as autoridades que se daqui por diante as devidas providencias, tantas e exaustivas vezes por nós solicitadas não forem tomadas, partiremos para a atitude radical, considerando que nossas vidas valem muito mais para nós e para as nossas famílias e pessoas de bem da sociedade que as de elementos infratores. Já dissemos e repetimos: NÃO SOMOS CARCEREIROS, TAMPOUCO GUARDADORES DE ENTULHO HUMANO. Se o Governo determina encarceramento, que este garanta suas condições de funcionamento e manutenção.


O SINPOL vai continuar na luta por melhores condições de trabalho e vida para os companheiros da capital e do interior.

 

 

Administração: Unidos para Avançar

Presidente - Moacir Maia de Freitas

Vice-Presidente – Odirlei Araújo

Assessor de Comunicação: Jornalista Silvio Rodrigues. MTE-AM 416.

Comentários »


Enviar comentário




Lida 883 vezes