Imprimir Compartilhar Enviar por e-mail

Escala desumana causa perdas e danos

Escala desumana causa perdas e danos

 Na manhã desse domingo (21), por  volta das 9:00, o carro dirigido pelo  Polícial Civil Aldeci Rodrigues Souza,35, colidiu contra um poste na Avenida Torquato Tapajós sentido Centro/bairro. O mesmo ficou preso entre as ferragens e foi socorrido pela equipe do Corpo de Bombeiros e encaminhado ao Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto.

 

De acordo com informações da assessoria da Polícia Civil, o escrivão da polícia perdeu a direção quando houve a colisão com o poste. A razão é que não foi explicada em nenhum momento para a imprensa e nem para o SINPOL-AM, que teve que por meio de sua diretoria buscar informações com a própria vítima que relatou ao Vice-Presidente do SINPOL-AM e presidente da AEPOL-AM, Odirlei Araújo ter perdido a consciência ao volante no momento em que trafegava por aquela avenida em razão do forte cansaço ocasionado pelo serviço extra na Delegacia Especializada em Homicídios e Seqüestros, depois de 24:00 de serviço ininterrupto.

 

Odirlei que esteve em busca de prestar apoio ao colega de trabalho em todos os momentos seguidos ao fato comentou o ocorrido. “Temos gritado e protestado pela falta de contingente para suprir as necessidades do serviço, principalmente nas delegacias especializadas e Centrais de Flagrante onde nossos colegas são submetidos a escalas maçantes, tanto no serviço normal quanto no serviço extra, qual foi o caso do colega Aldeci que quase foi vitimado fatalmente por conta do cansaço extremo. Temos que mudar esse quadro e vamos engrossar a voz, assim não dá pra suportar, merecemos respeito”. Alertou Araújo.

 

Os Chamados “confortos’ das delegacias não oferecem nenhuma condição correspondente ao nome. Isso tem sido confirmado nas visitas em que os diretores do SINPOL-AM têm feito a diversas unidades da capital e do interior. Além do mais, a escala de atual de 24 horas de serviço, com sobrecarga aos escrivães, falta de pessoal e o número elevado de ocorrências, tem causado alto nível de estresse entre os servidores da Policia Civil que trabalham no serviço normal, “excluam-se os iluminados”, e muitas vezes isso compromete tanto o serviço prestado quanto a qualidade de vida destes colegas. Razão pela qual, o SINPOL-AM vai intensificar as cobranças por respeito e condições dignas de serviço a fim de evitar perdas pessoais, sociais e profissionais.

 

 

 

 

Administração: Unidos para Avançar

Presidente - Moacir Maia de Freitas

Vice-Presidente – Odirlei Araújo

Diretor de Comunicação - Geraldo Filho

Assessor – Silvio Rodrigues

 

 

Comentários »


Enviar comentário




Lida 1881 vezes