Imprimir Compartilhar Enviar por e-mail

Polícia Civil: Tráfico de drogas é a causa de metade das prisões em 2014

Polícia Civil: Tráfico de drogas é a causa de metade das prisões em 2014



 

 A Corporação realizou mais de 30 grandes operações na capital e no interior neste ano, nas quais foram presas 250 pessoas.


A Polícia Civil do Amazonas realizou mais de 30 grandes operações e prendeu cerca de 250 pessoas em todas as zonas de Manaus e municípios do interior, ao longo de 2014.


A maioria das prisões (49,78%) ocorreu por crime de tráfico e associação ao tráfico de drogas (Artigos 33 e 35 da Lei 11.343/06), conforme balanço divulgado nesta sexta-feira (26).


Os números, segundo a corporação, são fruto de trabalho investigativo de inteligência realizado entre as equipes dos Distritos Integrados de Polícia (DIPs), Delegacias Especializadas e o Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO).


Entre as ações, a Polícia Civil destaca a operação ‘Aliança 8’,  deflagrada em setembro deste ano, que resultou na prisão de 17 pessoas, a maior parte justamente por envolvimento com o tráfico de entorpecentes.


A operação foi desencadeada nos bairros São José, Jorge Teixeira, João Paulo e Mauazinho, todos situados na Zona Leste da capital, e foi realizada com a finalidade de assegurar a presença do poder público no combate à criminalidade, em resposta a denúncias de moradores.


Os números apontam que o tráfico de drogas ocorre em conjunto com outros crimes seja roubo, furto, homicídio ou adulteração. Todos os crimes circundam o mundo do tráfico. Mesmo assim, o trabalho de inteligência e a intensificação das operações tem mostrado que a Polícia Civil tem cumprido o seu papel e conseguido identificar e prender vários destes criminosos”, ponderou o delegado geral adjunto, Mário Aufiero.

 

Criminosos reincidentes

 

Ainda de acordo com o levantamento da Polícia Civil, das cerca de 250 prisões feitas nas grandes operações, 36,32% das pessoas presas são reincidentes, ou seja, praticaram o delito outras vezes; 63,68% são réus primários; 53,81% continuam presos; 44,39% já estão em liberdade; 1,35% está foragido e 0,45% falecido.


Das detenções efetuadas nas operações policiais, 32,29% foram realizadas pelo crime de associação criminosa; 21,52% por roubo e furto; 13,45% pelo crime de adulteração de sinal identificador de veículo; 8,52% dos presos por homicídios e 8,52% pelo crime de estelionato.


“A população vem sendo uma grande parceira da Polícia Civil e muitas das nossas operações são deflagradas após as denúncias feitas por meio dos números das delegacias e do 181 da Secretaria de Segurança Pública. A sociedade entendeu a importância do papel dela no nosso trabalho e nós garantimos o sigilo da fonte, o que tranquiliza o denunciante”, ressaltou o delegado geral, Josué Rocha.

 

Administração Por um SINPOL Forte

Presidente Moacir Maia

Assessoria de Comunicação e Imprensa

 

Almir Cardoso e Silvio Caldas

Comentários »


Enviar comentário




Lida 512 vezes